Image Map

quinta-feira, março 17

BE: Once Upon a Time in Neverland

ANÁLISE DO ENREDO.

  • ENREDO
Bom, eu li algumas vezes o seu resumo e confesso que eu não entendi muito bem, está um pouco confuso. Não achei interessante, achei que as coisas não têm coerência pelos simples fato de que as atitudes dos personagens não fazem sentido. Esse seu Pan bipolar é estranho demais para ganar simpatia do público. Como assim ele é mau, mas trata a Wendy bem? Por que? Porque é apaixonado por ela? Achei meio sem sentido isso, um enredo muito açucarado e sem conflitos interessantes. Acho que você deveria pensar melhor na cronologia dos acontecimentos, pois acredito que tu estejas querendo fazer muita coisa acontecer ao mesmo tempo. Enfim, não ficou legal e há muitas lacunas a serem preenchidas.

DICAS
Acho interessante que você trabalhe bem a personalidade da Wendy e do Pan. E, pelo que você disse no Bae, com certeza a dele e toda essa conexão entre ele e a Wendy. De início, fica parecendo que você vai focar na mudança de comportamento do Bae, por ele ter se tornado um Menino Perdido, porém logo em seguida você muda o foco para o romance e a fuga deles de Neverland. Enfim, minha dica é para que você foque num conflito ou dois, mas sempre mantendo UM como mais importante. Não coloque tanta coisa acontecendo, isso confunde seus leitores.

Nota para o enredo:  6,0 | 10,0

  • CLICHÊ

Achei extremamente clichê o motivo e o elo entre o Pan e a Wendy. Acho que a equação mocinha x bad boy já tá muito manjada. Não tenho nada contra esse tipo de clichê, mas acho que a originalidade tem que prevalecer. Não gostei da forma como você escolheu destrinchar as questões românticas entre os dois -- o Pan ser malvado, mas com ela ser bonzinho as vezes. Isso não faz o menor sentido.

DICAS
Nesse caso, dentro da sua narrativa, eu sinceramente não tenho uma dica concreta de como você poderia melhorar nisso. Não há nada que eu diria para você manter, acho que você deveria mudar toda a dinãmica dos dois, mudar o centro da história. Trabalhe seus personagens, deixe-os interessantes, faça com que as pessoas que estão lendo se identifiquem com eles. Enfim, em termos de clichê, não tem muito o que salvar não.

Nota para o clichê:  6,0 | 10,0

  • PERSONAGENS
Se eu pudesse escolher uma parte fraca desse enredo, certamente são os personagens. Não são interessantes, são lotados de clichê e você não desenvolveu a personalidade de ninguém de maneira sólida. Esse negócio de "ele é um cara desprezível, mas com ela, ele é diferente" é a maior besteira literária já inventada por aí. Não caia nessa, não é um bom enredo. A pessoa precisa manter quem ela é, ninguém muda da água pro vinho no tratar de pessoas, todos têm seus traumas pessoas. Como eu comentei, seu Bae no começo deu a entender que seria o grande centro do conflito (e, inclusive, eu acho que deveria ser), mas logo depois você meio que "esquece" isso, e foca no romance e na vilania da Tigrinha. Tipo... Não rola, cara, decide o que você quer fazer.

DICAS
Acho que ficaria muito mais legal se o enredo fosse focado na mudança de atitude do Bae, que ele se transformasse em um Menino Perdido e, antes de ir embora, a Wendy quisesse recuperá-lo, fazê-lo voltar ao normal. Não que Pan necessariamente a ajude, mas ele pode começar com intenções de atrapalhar, fingindo que a ajuda, fingindo que tudo bem pra ele que eles fossem embora, porém, ele usa essa aproximação para, escondido, fazer justamente o contrário e nunca querer que o Bae se recupere, pois isso significaria que os dois teriam que ficar em Neverland para sempre.
Nesse meio tempo, ele pode muito bem mudar de atitude e, AOS POUCOS, ir se revelando um cara apaixonado por ela. Mas isso precisa demorar para acontecer, essa transição teria que ser bastante sutil. O segredo para tornar um enredo interessante é que, primeiramente, você faça seus personagens serem interessantes.

Nota para os personagens:  5,0 | 10,0
MÉDIA: 5,6 | 10,0

Image Map